Mato tudo que amo

Nessa vida, passei mais tempo comigo do que com qualquer outra pessoa, mesmo assim sou um assombro pra mim mesma. Continuo matando em pensamento todas as pessoas que amo, num ritual mental-imaginário que ainda hoje não sei se abraça o despreendimento ou se simplesmente é um traço de morbidez aguda. Já assassinei, velei e enterrei […]

Leia mais Mato tudo que amo

Prefiro amar que namorar

Prefiro amar que namorar. Amar é pra você, namorar é o outro. Amar é se cobrir de alegria, de êxtase de paixão. Namorar é negociação. Amar é dar, e ganhar o que se deu. Namorar é cobrar. Amar é desejo. Namorar é obrigação… é visitar a familia, aturar os amigos, fazer planos pro verão… Amar […]

Leia mais Prefiro amar que namorar

Ela está no meio de nós

Nunca sabemos quando estamos nos despedindo de alguém. Às vezes aquele telefonema ou aquele encontro ao acaso, não é fortuito. É a vida te oferecendo uma despedida, um grand finale para aquela historia terrena. Não deixe pra um momento mais propício o amor que você pode dar hoje… o amanhã não existe, pra ninguém. E […]

Leia mais Ela está no meio de nós

Amar é desejar

No fim das contas tudo é fome. Tudo é desejar e saciar. Não há nada além disso. Quem acredita que esta vivendo algo grandioso é so esperar a hora da fome! Quem disse que não somos escravos de nossa natureza? Somos tão animais como um gafanhoto! Espera chegar a fome e verá no que ela […]

Leia mais Amar é desejar

Eu só queria ser bailarina

Já fui sequestradora, assassina, mentirosa, vadia, psicopata… hipócrita, traidora, maquiavélica, ordinária… irresponsável, destruidora, satânica, dissimulada… macumbeira, mal-educada, folgada, tarada… suicida, esquizofrênica, anoréxica, safada… mas lá atrás, bem no começo, eu só queria ser bailarina. Talvez Rousseau tenha razão… nascemos bons mas a sociedade nos deprava nos corrompe… nesse ponto a independência social proposta por Schopenhauer […]

Leia mais Eu só queria ser bailarina

Sartre mente, todos mentimos

Pessoas aparentemente normais se tornam psicopatas diante do amor, foi Bukowski que disse, não com essas palavras mas tentando mostrar o quanto o envolvimento amoroso imbeciliza as pessoas, desorienta, tira a paz, o sono… o que tampouco é original porque esse mapa todo foi desenhado pelos estóicos lá atrás bem antes de Cristo… e Platão […]

Leia mais Sartre mente, todos mentimos

Quando a tempo não acabava

Fomos amantes desde que nos conhecemos. Na Amazônia durante um evento. Ele estrela, eu produtora. Inevitável, estava destinado. Paixão de primeira olhada. Fomos literalmente acorrentados pelo tornozelo. Só saltei porque era ele, porque era com ele… Dali pra frente tivemos uma relação única (pelo menos pra mim nunca se repetiu) nos encontrávamos por aí, Rio, […]

Leia mais Quando a tempo não acabava