A súplica sem fim

Te quero. Mas só pra dois dias. Não seria justo pra você tanta proximidade. Te jogaria na vala que tive que cavar em baixo da minha cama. Se juntaria aos outros. Ao séquito de infelizes que desejavam a história sem fim…

Mas se a curiosidade te toma. Se o desejo te corrói. É você com seu demonio, não penso interferir.

Respira-me. Respira-me fundo e afogue-se.

Outra vez, peço perdão ao mundo. Mas a suplica é pra você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s