Os poucos dias infinitos

Os dias que mais gosto de viver são esses, quando sei que não precisarei sair de casa. Que não terei que atender o telefone ou encontrar ninguém. Nesses dias acordo o mais cedo possível para aproveitar cada minuto, cada hora de silêncio. Me sinto segura, confortável, e mais que isso, livre. Não olho pro relógio, as horas passam por elas mesmas, sem controle, sem aflição. Me deixo ser. Me deixo estar sem roupas sem banho sem beleza…

São dias infinitos, abertos. Dias em que os olhos não me veem e posso tossir a vontade sem assustar ninguém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s