Suportar-se é o único fim, os outros não existem

Agora, quando conheço alguém, não me importa onde trabalha, quantos anos tem, se tem filhos ou se já foi casado. A única coisa que me interessa numa pessoa, é se já sofreu. Não tem mais espaço na minha vida pra gente cheia de ilusão. Gente que acredita na igualdade, no altruismo, na reciprocidade. 

Quem não sofreu não sabe amar, não sabe dar, porque nunca teve um pedaço arrancado. Quem não sofreu nunca fez sofrer, e só quem já fez sofrer sabe o peso de causar dor… que é muito maior que ser ferido. 

Só quem já passou dias enterrado em uma cama, respirando o sal das lágrimas e ouvindo o ruido dos próprios órgãos te desidratando, sabe toda a dor que um corpo pode suportar antes de desligar o cérebro e libertar a alma. 

Só quem já se alimentou da própria culpa, da própria maldade, e vomitou toda essa decepção indigesta consigo mesmo, pra beber tudo isso novamente, até conseguir digerir e defecar a própria podridão, sabe o que pode oferecer, sem falsas promessas de amores réveillon.

Só quem se mata e se resucita na porta da recepção do inferno sabe que não existe semana santa porque tudo é sagrado, o diabo, a fé, a dor… desistir não é pecado, é lucidez num mundo fake. 

Suportar-se é o único fim, os outros não existem. 

5 comentários em “Suportar-se é o único fim, os outros não existem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s