Do inferno não passa

Amar me corrompe. Dilacera o pouco que me sobra intacto. Inverte o fluxo da atenção, dispersa a energia que deveria devolver ao infinito. 

A maioria das pessoas veem-se completas ao amar. Ao adquirirem direitos sobre o outro se sentem fortes. Comigo a vida é sórdida, amar me deteriora, me enfraquece, me esquarteja. Perco pouco a pouco meu reflexo e me desintegro, bem alí, diante do outro. 

Aquele que supostamente deveria salvar-me de sucumbir é quem me concede o último suspiro. Não! Ele não percebe! Esta amando e amantes são enxergam além das grades…Tudo que faz é por amor, sem nunca desconfiar que amar é uma perversão desnecessária. 

Tenho medo… mesmo sabendo que do inferno não passa sinto medo. 

4 comentários em “Do inferno não passa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s