Nora de Deus

Sou nora de Deus. Casei-me com o universo. Não, ele não pediu. Ofereci minha alma em casamento. Agora sou dele como não fui de ninguém.

De corpo e alma, assim bem clichê, me dei ao cosmos. Para que ele me possua de olhos bem abertos, para que assim veja minha indiferença diante do amor, para que sinta meu desterro e o desprezo que emana de meu corpo quando gozo.

Não, ele não me quer precisamente, mas me absorve mesmo sem querer, não pode ser diferente, sou suas mãos, seus dentes, suas vísceras… estou entubada dentro de seu pulmão translucido… de fora qualquer um pode ver…. eu, ali, dentro, no âmago do infinito, presa ao universo inteiro e não mais a um terráqueo.

Não tem amor, não tem desejo, não tem paixão, é só enlace, sobrevive quem melhor se adapta as mudanças! Só não sei se Darwin previu tantas alterações climáticas! Só sei que Nietzsche se orgulharia de mim 😜

Tiro o arroz que ficou preso no cabelo, jogo o véu sobre a penteadeira e aguardo na cama, com um sorriso de noiva, como quem não espera nada que já não conheça por todos os lados!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s