Eu só queria ser bailarina

Já fui sequestradora, assassina, mentirosa, vadia, psicopata… hipócrita, traidora, maquiavélica, ordinária… irresponsável, destruidora, satânica, dissimulada… macumbeira, mal-educada, folgada, tarada… suicida, esquizofrênica, anoréxica, safada… mas lá atrás, bem no começo, eu só queria ser bailarina.

Talvez Rousseau tenha razão… nascemos bons mas a sociedade nos deprava nos corrompe… nesse ponto a independência social proposta por Schopenhauer seria o único caminho… mas não adianta forçar, amo Nietzsche e apesar da degradação humana desse planeta sigo desafiada pelo amor fati… talvez me afundando nele… talvez decadente planejando cobrir a parede de espelhos e soldar uma barra… pra voltar ao ponto de partida quando o mundo era literalmente cor de rosa, sustentado nas pontas de gesso das sonhadoras sapatilhas 🙏 amem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s